O Novo Normal

Temos de nos habituar a coexistir com um vírus que está a mudar para sempre a forma de fazer negócios e de trabalhar em equipa. O mundo está a mudar muito, e também a Integer. Todos nós estamos a viver uma época sem precedentes e a forma como trabalhamos, como convivemos, como nos ocupamos mudou completamente. Fomos forçados a adaptar-nos, mas podemos identificar neste contexto uma oportunidade para melhorar processos e assegurar respostas para as mudanças estruturais dos mercados, que podem ser mantidas no pós Covid e dar lugar a novas formas de trabalhar.

Se há algo que é marcante neste momento é uma alteração abrupta naquilo que são os hábitos das pessoas em todas as suas dimensões, na forma como se relacionam, como trabalham, como compram, e satisfazem as suas necessidades do dia-a-dia. As empresas de outsourcing de IT devem estar cientes disso, se quiserem continuar a ser relevantes no mercado.

A nova realidade de trabalho deve ter o foco nas pessoas, no trabalho em equipa, na autonomia, resiliência e criatividade com objetivos claros e quantificáveis associados aos prazos de concretização. Só com o foco nas pessoas, na sua produtividade e em promover um melhor relacionamento e trabalho em equipa, conseguiremos garantir uma alavancagem de diferenciação neste mercado cada vez mais difícil, onde apenas os mais bem preparados sobreviverão. Não descurando a criação de ambientes digitais flexíveis e transparentes para ajudar os colaboradores internos e externos a trabalharem melhor em rede, de forma a permitir um maior equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal.

Somente a soma e a boa sincronização das várias competências permitem o valor agregado necessário para as organizações e as pessoas envolvidas. Por essa razão escolher as pessoas certas para as equipas é um fator crítico. Portanto, devemos reunir uma equipa com diferentes perfis e recursos de trabalho colaborativo para garantir a combinação certa de criatividade e execução.

O recrutamento de uma pessoa deve estar de acordo com o tipo de projeto, organização e cliente. Escolher pessoas apenas pelas competências técnicas será um erro, porque a eventual falta das competências emocionais corretas, suprime o valor acrescentado das técnicas. Temos de trabalhar e recrutar pessoas para formar equipas fortes, com foco na flexibilidade, criatividade, autonomia e execução, bem equilibradas, com líderes que tenham uma visão clara e alta capacidade de relacionamento para aproveitar as oportunidades de negócio que surgirão na nova era.

Olhando para além do futuro imediato, a pandemia antecipará mudanças que já estavam em curso, como o trabalho remoto, a educação à distância ou a procura da sustentabilidade, e irá acelerar a transição da sociedade para novas formas de viver em comunidade. ​Por isso devemos estar atentos aos seguintes conceitos:
VIRTUAL EXPERIENCE ECONOMY – “Economia das Experiências”, que passará a ser virtual e imersiva, em setores como o turismo, retalho e a saúde.
SHOPSTREAMING – A fusão do comércio eletrónico com as transmissões ao vivo, com compras online interativas, experimentais e em tempo real.
VIRTUAL COMPANIONS – O aprimorar das competências das assistentes digitais e chatbots.  O aumento da procura de companhias virtuais personalizadas que nos possam entreter, educar, curar.
AMBIENT WELLNESS – Novos hábitos de higiene, em especial, no cuidado com a desinfeção, vão passar a ser uma das prioridades dos consumidores para viver em ambientes mais saudáveis.
M2P (MENTOR TO PROTÉGÉ) – Com o número de horas que passamos on-line a aumentar com o isolamento, vai nascer a vontade de se usar parte desse tempo de forma mais produtiva, e vamos assistir ao boom de plataformas que nos ligam a professores, especialistas e mentores para adquirirmos novos skills.
A-COMMERCE – A inteligência artificial liga-se ao comércio e vai crescer a procura de interação sem contacto, convergindo com os avanços da robótica. É a chegada de uma nova geração de comércio automatizado.

O mundo mudou a forma como convivemos, como nos ocupamos e como trabalhamos, por isso não podemos perder o foco nas pessoas, na capacidade de resiliência e criatividade, só assim conseguiremos ultrapassar os desafios imposto pela pandemia e pelas temáticas do futuro.

Rúben Santos
Head of Outsourcing Services

Últimos Artigos

A entrevista: Ser Programador
A entrevista: Ser Programador

O Allan Collier é programador Java desde 2014, faz parte da equipa Integer desde 2018 e atualmente trabalha como...

O Paradigma: conciliar vida profissional e pessoal
O Paradigma: conciliar vida profissional e pessoal

Nos dias que correm deparamo-nos cada vez mais com o paradigma do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. ...

Nearshore – Factos vs Mitos
Nearshore – Factos vs Mitos

O objectivo deste artigo é tentar perceber o que realmente é o Nearshore, de acordo com a perspectiva da...

Utilizamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Os cookies ajudam-nos a perceber a forma como o nosso website é utilizado. Ao continuar, estás a aceitar a nossa Política de Cookies. Ao continuar, estás a aceitar a nossa Política de Privacidade.