O Paradigma: conciliar vida profissional e pessoal

Nos dias que correm deparamo-nos cada vez mais com o paradigma do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.  É de facto muito importante conciliar esses dois eixos, pois os dois necessitam de tempo, dedicação e são parte integrante nas nossas vidas.

Ao abordarmos o tema da harmonização e conciliação entre as dimensões do trabalho e família/vida pessoal, tão importantes na vida do ser humano, chegamos à conclusão que é um tema de grande complexidade e um desafio constante, pois existe dificuldade em equilibrar a pressão e as exigências profissionais com todas as necessidades, deveres e tarefas no âmbito da vida pessoal e familiar, tornando-se mais desafiador quando temos filhos, pela enorme necessidade de gestão de tempo, por vezes desadequada em qualquer um destes domínios.

O ser humano precisa de tempo útil para si, sentir bem-estar na sua vida no global, ter tempo para cuidar de si, ter uma vida pessoal e familiar saudável, e em simultâneo precisa de produzir, atingir objetivos, contribuir ativamente para o seu meio de rendimento/sustento e para parte da sua realização, a profissional.
Ambas são áreas importantes que deverão caminhar lado-a-lado.

Sabemos através de vários estudos, e até mesmo do que observamos, que havendo uma conciliação positiva entre o trabalho e a vida pessoal, existindo uma cooperação e apoio das empresas para com os seus colaboradores nesse sentido, as consequências são muito significativas para as pessoas, para as empresas e para o próprio clima organizacional.

Para os trabalhadores, pode aumentar o nível de satisfação e felicidade com ambas as dimensões da sua vida e consequentemente melhorar o desempenho profissional e produtividade. Para as empresas, pode aumentar o comprometimento por parte dos colaboradores, bem como a sua dedicação ao trabalho, pois passam a sentir-se mais realizados, favorecendo a gestão de tempo e prioridades, contribuindo positivamente para a eficiência e rendimento da empresa. As pessoas passam a ter um sentimento mais profundo, coeso no que toca à valorização da empresa, promovendo desta forma o sentimento de pertença por parte do colaborador, dando força e ganhando mais expressão o termo “vestir a camisola”. Pode ainda contribuir para a diminuição dos conflitos laborais, motivando e potenciando mais os seus profissionais.

Claramente que empresas que apostem em medidas que promovam uma melhor conciliação entre a vida pessoal e profissional, tornam-se também mais atrativas para os profissionais, mercado e público em geral.

Pensei em algumas estratégias que, na minha visão, poderiam ser uma mais-valia para as empresas na promoção desta tão desafiante conciliação e harmonização da vida pessoal e vida profissional, bem como a consequente motivação dos seus colaboradores. Algumas delas já estudadas, pensadas e aplicadas em empresas:

  • Promover a autonomia, flexibilizar a gestão e organização do trabalho
  • Flexibilidade de horários, mais ajustados às necessidades pessoais/familiares de cada um, não descurando e cumprindo sempre com as tarefas, responsabilidades ou objetivos definidos
  • Trabalho remoto, ou modelos híbridos flexíveis (quando os tipos de funções assim o permitem)
  • Aumento do número de dias de férias (mais tempo anual dedicado somente à vida pessoal)
  • Criar espaços e serviços de acolhimento e auxílio às crianças, para os filhos dos colaboradores
  • Encontrar estratégias de incentivo, e maior participação do pai na vida familiar
  • Estratégias que apoiam a prestação de cuidados a idosos, ou elementos da família com necessidades especiais
  • Definição de estratégias e incentivos aos colaboradores que promovam o autocuidado, saúde e tempo útil dedicado à vida pessoal.

Deixo este texto para reflexão de todos nós. A sociedade tem sofrido alterações a um ritmo estonteante, tendo implicações no dia-a-dia de cada um. As práticas de conciliação entre a vida Profissional e a vida Pessoal e Familiar, é um tema atual, que nos tempos que correm cada vez faz mais sentido refletirmos e pensarmos em estratégias para melhorarmos a nossa qualidade de vida.

Na Integer estamos cada vez mais a caminhar e a trabalhar para promover e atingir esse equilíbrio.

Sofia Gonçalves
Client Manager

Últimos Artigos

A entrevista: Ser Programador
A entrevista: Ser Programador

O Allan Collier é programador Java desde 2014, faz parte da equipa Integer desde 2018 e atualmente trabalha como...

Nearshore – Factos vs Mitos
Nearshore – Factos vs Mitos

O objectivo deste artigo é tentar perceber o que realmente é o Nearshore, de acordo com a perspectiva da...

Construir uma Learning Organization
Construir uma Learning Organization

Construir uma Learning Organization: a importância da cultura de aprendizagem Corria o ano de 1990, quando Peter Senge, através...

Utilizamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Os cookies ajudam-nos a perceber a forma como o nosso website é utilizado. Ao continuar, estás a aceitar a nossa Política de Cookies. Ao continuar, estás a aceitar a nossa Política de Privacidade.